terça-feira, 26 de junho de 2012

Milão à noite

Já havia postado sobre a programação de ontem, mas acho que vale a pena falar um pouquinho sobre nossa saída à noite. Nossa ideia era ir a um barzinho na esquina do hotel, que havia sido recomendado pelo Keyguide Publifolha, chamado Le Bibiclette. Lemos que lá tem um buffet enorme de massas e petiscos no início da noite a 7 euros, para acompanhar os variados coquetéis servidos lá. Não chegamos a tempo de comer (a cozinha encerra 22h30, pelo que entendemos), mas o lugar, que é uma antiga loja de bicicletas, é super transado e bem decorado. Os bartenders são super simpáticos e desenrolaram um inglês para se comunicar com a gente. O chopp da Heinekken é servido "extra cold" e eu que sou apreciadora de vinhos doces me deliciei com o vinho Dei Signori (ainda não encontrei a referência certinha, mas estou procurando). Pra quem gosta de vinho doce, este é perfeito!

Famintos ainda estávamos e fomos em busca de algum lugar aberto à uma hora da manhã para jantarmos. O mais seguro que nos indicaram foi o Mc Donald's e nós, que havíamos prometido evitá-lo, tivemos que ceder. A princípio íamos a pé até a Piazza 24 de mayo, mas as ruas estavam bem desertas a esta hora e, apesar de ser Europa, decidimos não arriscar. Pensamos que seria tão baratinho pegar um táxi que não valia a pena o risco de caminhar em ruas desertas por 20 minutos. A kilometragem do táxi até que não é cara, mas só de entrar nele, durante a madrugada, pagamos 6,20 euros. Então, para curtas distâncias, o táxi não é financeiramente vantajoso, #ficaadica.

Bem... o Mc Donald's realmente estava aberto (até 2 a.m.) e provamos os sanduíches que não existem no Brasil (eu gostei do parmeggiano regentti). Ao redor, havia alguns bares abertos e uma espécie de boate no meu da rua, numa construção antiga, que parecia bem animada. Não anotei o nome, mas fica bem na Piazza. Quem estiver por aqui dá um pulo lá e me conta se vale a pena!

Essa foi nossa noite, voltamos para o hotel de barrigas cheias e fomos planejar nosso novo dia, com direito a visita a estádio de futebol e muitas fotos nos pontos turísticos. Amanhã contarei mais!

Arrivederci!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Ciao, Itália!

Hoje comecei uma nova aventura: viajar por um país cuja língua eu não falo e pouco entendo, a Itália. Famosa por suas massas e belíssimas paisagens, a Itália é sede também da capital mundial da moda: Milão. E é porque aqui que começo meu roteiro.

Partimos de Salvador ontem às 18h e chegamos a Milão hoje às 14:30. Foi uma viagem longíssima, com 10 horas de voo até Frankfurt (onde ficamos perdidinhos com a língua alemã), mais algumas horas de espera e por fim um voo rápido até o aeroporto de Malpensa. Um pouco cansados e desorientados pelo fuso horário (são 5 horas a mais do que Salvador), alugamos um carro na Budget e viemos até o Idea Hotel Milano onde tínhamos reserva. Ele não é tão lindo e moderno como as fotos mostravam e o quarto é bem pequeno, mas tem uma boa localização e pessoal simpático.

De cara encontramos um mexicano, residente do Canadá, que está rodando a Europa (já foram 7 países em duas semanas) e estava afim de papo. Falamos sobre viagens, sobre a língua italiana, sobre o frio canadense e pudemos praticar nosso espanhol. Foi bom lembrar que existe gente assim, disposta a bater papo com desconhecidos pelo simples prazer da conversa. Mas a vontade de botar os pés pra cima era grande, então fizemos nosso check-in e subimos. Desistimos de descansar, arrumamos nossas coisas, tomamos um banho e sebo nas canelas!

Não havíamos planejado o que fazer neste primeiro dia na cidade, mas como já eram 18h e não havíamos almoçado, procuramos por comida! Encontramos um kebab* e uma padaria, então comemos um pouco de carne e um panzerotto (uma espécie de calzone de mozzarela, mas só encontrei o molho de tomate, nada de queijo). Com as energias levemente recarregadas, pegamos a rua principal e fomos passeando, entrando de loja em loja e comprando várias besteirinhas interessantes. Aqui tem uma loja da TIM em cada esquina, acreditam? Amanhã vamos levar nosso passaporte para comprar um chip pré-pago com internet livre, SMS e ligações gratuitas entre TIM da Itália, tudo por 9 euros por mês! Se funcionar mesmo deixo a dica do plano aqui amanhã.

Continuando... Ao final da avenida, encontramos a atração turística mais famosa de Milão: o Duomo. Localizada na Piaza del Duomo (foto abaixo), é a maior catedral gótica do mundo, lindíssima e enorme, que nos deixou de boca aberta. Não entramos pois já estava tarde, mas amanhã voltaremos lá com certeza para tirar muitas fotos! Além da catedral, encontramos também a Galeria Vittorio Emanuele II, um espaço monumental com algumas das marcas mais famosas do mundo (Prada, Mercedez, Louis Viutton - além da Tim, claro!) e alguns restaurantes/cafés super transados. O telhado central da galeria é de vidro e altíssimo, tivemos que parar para admirar toda a beleza do local. Assim como o Duomo, voltaremos lá amanhã para fotos (hoje nossa cara era de cansaço) e experimentar um dos restaurantes.

Por fim voltamos caminhando para o hotel, pois não sabíamos como adquirir o passe para o train (espécie de metrô nas ruas), e levamos meia horinha pra chegar. Apagamos imediatamente, mas já estamos de pé novamente para experimentar um bar italiano à noite, quem sabe tomar um vinho e comer uma pizza...

Arrivederci!

Piaza del Duomo, Milão
Duomo, Milão

*Para quem não sabe, o kebab é uma carne de carneiro (aqui chama-se vitelo) assada na brasa e colocada aos pedaços no prato ou num pão árabe com salada e molho. É uma refeição comum na Turquia, na Grécia e na costa do Mediterrâneo. 

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Ponto de partida

Sempre quis escrever um blog. Muitas amigas já têm ou tiveram um e sempre as invejei um pouquinho. Por que tanta coisa interessante acontece na vida delas e na minha não? Por que suas narrativas são tão cativantes? Será que eu conseguiria manter um blog? Definitivamente não! Esta era a única certeza que eu tinha. Mas como nada é definitivo, um belo dia, numa das minhas milhares de pequenas (e raras) faxinas, encontrei algumas redações antigas, diários da época de escola e pequenos versos que escrevia sempre que me apaixonava. Eu sempre gostei de escrever. Mas um blog... aí já é demais! Pois bem... resolvi tentar! As palavras começaram a aparecer na minha mente e comecei a digitá-las (adoro escrever à mão, mas também curto muito digitar). Pois eis que estou aqui. Quero escrever sobre o que sinto, sobre o que não sei, sobre as minhas viagens que AMO fazer e sobre o que mais me der na telha. Vai ser uma espécie de diário, imagino. Se funcionar, ótimo! Se não, já valeu este post ;)

O primeiro desafio de criar um blog é como nomeá-lo. Nenhum título pareceu atrativo o suficiente, mas tive que escolher um. Já que amo viajar pelo mundo e pelo meu próprio mundo, resolvi fazer uma espécie de relato destas minhas “viagens”. Nome escolhido, agora o layout. Tantas possibilidades!!! Design, cores, imagens, títulos, negritos, itálicos, fontes, formas, transparências... Ufa! Agora (acho que) tá pronto. Voilá!

domingo, 7 de outubro de 2007

Portugal, ora pois pois...

Escrevo hoje porque quero registrar as últimas novidades do final de semana. Sexta-feira fomos a Portugal!!!! Foi uma viagem ótima! Super rápida (tempo recorde), mas proveitosa. Na sexta dormimos em Lisboa e no sábado passeamos um pouco por lá. Rodamos a cidade, vimos a Praça do Império (lembra as Praças Mayores da Espanha) e fomos tomar café da manhã com o famoso e original Pastel de Belém! Huuumm só de lembrar dá água na boca... 


Os portugueses são muito simpáticos e prestativos (um pouco diferente dos espanhóis com quem temos mais dificuldade de solicitar informação e ajuda). Caminhamos pelo Mosteiro dos Jerónimos, a Praça do Império e vimos o Padrão dos Descobrimentos. Depois fomos visitar a Torre de Belém que é muito linda! Na beira do Rio Tejo, colocamos o pé na água (fazia um dia lindo e um calorzão) e tiramos muitas fotos! Fizemos então um passeio pela Ponte 25 de Abril que lembra a de San Francisco (ai que medo de altura!) e fomos à Costa da Caparica ver o mar!! Eita saudade das praias do Brasil... Tinha até barraca vendendo peixe frito (feito por brasileiros, claro!), mas a água era muuuito fria!

Daí seguimos para Cascais, uma cidadezinha próxima a Lisboa, onde pudemos ver a Boca do Inferno. Uma formação de pedra (lembra a chapada!) na beira do mar. Junte isso a um dia lindo e estávamos felizes! Em seguida fomos para Sintra, mas não encontramos muita coisa para ver, pois o tempo era curto. Tentamos entrar no Parque de Monserrate, mas já estava fechado... 

Decidimos então conhecer o Cabo da Roca e não nos arrependemos. A oeste de Sintra, é o ponto mais ocidental da Europa. De cima de um abismo, na hora do pôr do sol, podemos ver a imensidão do mar como nunca havíamos visto. A gente olhava para o horizonte e não vida NADA. Só o marzão e a lembrança de que o Brasil estava em algum lugar do outro lado do oceano... Momento totalmente mágico e inesquecível, que eu precisava compartilhar com vocês. Quem tiver oportunidade de vir à Europa não pode deixar de visitar este lugar. Perfeito demais... lá os pensamentos se perdem com o vento e se misturam com o céu e o mar...



Ao anoitecer seguimos para Fátima, já a caminho de Salamanca. Uma das poucas cidades do mundo onde a Virgen foi vista. Para magnificar ainda mais nossa viagem, chegamos na semana em que acontece a peregrinação até Fátima. Enquanto entrávamos na cidade pudemos ver as pessoas caminhando pela rua, todos no mesmo sentido. Quando chegamos na praça principal, onde fica a Basílica de Fátima, estava começando uma missa, e tinha centenas e centenas de pessoas com velas nas mãos assistindo à celebração. Chegamos na hora certa! Ficamos um pouco lá, rezamos, pensamos, sentimos... Por fim seguimos de volta a Salamanca, com uma sensação maravilhosa de poder conhecer o mundo...

Por aqui está tudo em paz. Cada dia conhecemos mais gente, do mundo todo. As aulas são legais e é muito interessante conhecer a estrutura de cada país, as profissões... A língua está melhorando. Era até difícil falar Português lá em Portugal porque sempre saía da boca um "muchas gracias", "hola", "hasta luego"... Já é um bom sinal! Quem sabe daqui pro final do ano já não estaremos dando aula de Espanhol?
Fico por aqui.